O que podemos aprender com as experiências negativas

O que podemos aprender com as experiências negativas

Neste post, convido você, leitor, a fazer uma breve, porém, significativa reflexão sobre o seu passado, em especial sobre as experiências ruins, que possam ter te causado grande dor, frustração e ansiedade

Eu, por exemplo, tive muitas experiências ruins. De algumas eu tenho consciência clara sobre os fatos e a intensidade emocional que cada uma me causou e que, por muito tempo, carreguei raiva e até ódio na minha mente. 

Esses sentimentos, muitas vezes, levaram-me a fazer e dizer coisas desnecessárias, que acabaram me custando arrependimentos que poderiam ter sido evitados se, na época, eu já tivesse compreendido o que compartilho aqui, com você.

Inspirei-me a escrever este post ao ler uma das citações mais conhecidas do mestre Bruce Lee, em que ele diz: 

“Entesouro a memória dos infortúnios passados. Eles acrescentam muito à minha fortaleza interior.”

Já vi muita gente vivendo amarrada no passado, sem conseguir se livrar dos efeitos emocionais ancorados nas experiências negativas que vivenciaram. Algumas na infância, outras até recentes. 

No meu caso, felizmente não desenvolvi nenhuma patologia oriunda das minhas experiências negativas, pelo menos até onde eu sei. Mas já tive diversos prejuízos em relacionamentos afetivos, sociais e financeiros por deixar as emoções atordoadas e ofuscadas atrapalharem minha racionalidade. 

Minha principal estratégia para me livrar das emoções e sentimentos que me atrapalhavam era tentar esquecer de tudo. Acreditava que eu poderia ter sido mais sortudo para não precisar ter passado pelas coisas que me atordoavam. Sentia-me até impotente, muitas vezes por não ter conseguido evitar meus infortúnios ou tê-los eliminado até então. 

Por muito tempo eu pensava que nunca me livraria de certas coisas ruins que estavam ali, na minha mente, impedindo-me de seguir em frente com mais prazer pela vida. Foi quando compreendi o tesouro que essas experiências negativas significavam é que pude finalmente modificar a forma como me relacionava com a parte sombria do meu passado.

Mudei minha estratégia. Em vez de tentar apagar da minha memória tudo o que havia sido ruim, passei a explorar uma ampliação da consciência, avaliando os fatos que me assombravam, seus significados e o que cada um poderia me ensinar. 

Essa consciência me ajudou a ressignificar e encontrar valor em tudo que antes parecia ser apenas assustadoramente negativo, para algo que poderia ser usado como ferramenta ou recurso que me fortaleceria.

A exemplo da citação de Lee, tornei cada experiência negativa da minha vida num verdadeiro tesouro, pois muitas delas certamente me causaram dor, mas eu não seria a pessoa que sou hoje se não tivesse passado por esses infortúnios.

Existem muitos exemplos de pessoas que se fortaleceram diante de conflitos, dores e até desesperos. Que só criaram oportunidades quando se depararam com a crise interior em toda a intensidade. Que, sem isso, talvez tivessem se acomodado ou nem mesmo tentado algo menos convencional para se superar e alcançar a resiliência.

Podemos escolher ter uma vida de lamentações ou aprender a lidar com as dores do passado, observando como essas experiências podem nutrir nossa mente para que possamos buscar em si a maior força interior possível, para mais resiliência e sabedoria que nos leve à transformação de um novo ser. 

Parece até lúdico e conversa de coach, mas funcionou para mim. Também sei que funcionava para Lee e tantas outras pessoas que já conheci e que alcançaram grandes transformações ao ressignificar a forma de pensar, garimpando do negativo o que possa ser encontrado de mais valioso e se utilizar para uma visão de mundo melhor. 

Aviso importante: todas as práticas sugeridas neste post são complementares e não substituem o atendimento médico ou psicológico.

Rolar para cima
Vamos Conversar
1
Olá! Precisa de ajuda?
Olá! Como posso te ajudar?