Meditação em movimento para vencer a ansiedade

Meditação em movimento para vencer a ansiedade – Parte 2

Além do aumento da capacidade de atenção e do foco, um dos ganhos mais notáveis com a meditação em movimento é a evolução da clareza de consciência, que proporciona maior imersão no autoconhecimento e no desenvolvimento de habilidades para compreender as causas e gatilhos da ansiedade, sobre as influências biológicas, inter-relacionais, culturais e ambientais. O que eleva a pessoa para um nível de confiança e autocontrole para vencer seus desafios e superar seus limites. 

Aos 36 anos de idade, fui diagnosticado como bipolar tipo 1. Um transtorno de humor que me levava a comportamentos muitas vezes bizarros. Meus relacionamentos eram uma bagunça e sempre repletos de conflitos.

Descobri que a razão para eu ter tanta dificuldade para focar em uma coisa única, sem me sentir perdido ou mal quando estava investindo o meu tempo em algo que poderia não ser no que eu devia ou que não seria o melhor para mim, além, é claro, de tantas outras sensações naturais de alguém que nunca conseguia terminar o que começava.

Nessa época eu já estava no meu quinto casamento e tinha a certeza de que também não seria o último. Já contabilizava cinco filhos e muito medo de nunca ter sido um bom pai, ou mesmo se seria no futuro. Digo isso porque eu era inquieto, hiperativo, impaciente, intolerante, perfeccionista, egocêntrico, megalômano, ou seja, tinha o rei na barriga.

Meditação em movimento para vencer a ansiedade - Parte 2

Eu não tinha tempo para nada e só via sentido no trabalho. Se não tinha nada para fazer, logo arrumava dez coisas que me mantivessem ocupado para não ter que sentir qualquer sensação de inércia, pois isso me adoecia por dentro.

A ansiedade era uma presença constante e indesejável em minha mente, que nunca se afastava de mim. Às vezes eu acelerava tanto que acabava no fundo do poço em minhas emoções. Sim, depressão completa.

A Ansiedade extrema é uma ponte para momentos de depressão. Só que, no meu caso, a depressão quando vinha, ainda que profunda, não durava. E essa é uma das características normais de um bipolar, acredite, pois parece uma montanha russa das emoções e sensações no corpo.

Quando fui diagnosticado, entendi que iria depender de medicamentos para controlar o humor por toda a minha vida. Em menos de um ano, eu já enfrentava uma aparência de um homem de 120 kg, inchado por causa da quantidade de Carbonato de Lítio (indicado no tratamento de episódios maníacos nos transtornos afetivos bipolares; no tratamento de manutenção de indivíduos com transtorno afetivo bipolar, diminuindo a frequência dos episódios maníacos e a intensidade destes quadros; na profilaxia da mania recorrente; prevenção da fase depressiva…) que ingeria, entre outras drogas ansiolíticas. Mas, calma, tudo com prescrição médica.

Foram 3 anos e meio de tratamento psicológico e acompanhamento psiquiátrico. Mas não posso negar que o tratamento me ajudou a centrar meus pensamentos e atitudes. Entretanto me incomodava o inchaço no corpo e, principalmente, a ideia de ter que conviver com drogas pelo resto da minha vida, ainda que lícitas. E ainda sabia que uma hora ou outra as doses habituais teriam seus efeitos reduzidos, ocasionando a necessidade de aumentá-las ou de substituir por outras drogas ainda mais fortes.

Meditação em movimento para vencer a ansiedade - Parte 2

Também me assustava viver sem elas e voltar a ter uma vida louca, como uma criança perdida num parque de diversões super lotado, em que eu só conseguia me estressar sem nunca poder me divertir e, ainda, sem saber para onde ir e o que encontrar. Não vou explicar a metáfora, mas acho que você entende como é complicado ter um mundo de oportunidades para se divertir e não conseguir.

Em 2009, iniciei o ano decidido a dar um salto para mudanças quânticas em minha vida. Não queria mais depender de medicamentos e nem de ter que imaginar uma vida inteira refém de um diagnóstico para o qual a medicina ainda não encontrou nenhuma cura. Mas assustava muito voltar a viver como um drogado sem drogas, alucinado, acelerado, irritado, intolerante e sem medir muitas vezes as consequências dos meus atos nos negócios, nos relacionamentos sociais e afetivos.

Foi nessa época que dei um salto quântico de verdade. Conversei com minha psicóloga e o meu psiquiatra e me dei alta dos tratamentos. Eles não foram nada favoráveis e ainda ficaram bem preocupados comigo, pois insistiram que eu precisaria manter o tratamento com os medicamentos, mas eu estava decidido de que queria algo mais para minha vida.

Encontrei meu centro de controle a partir da meditação em movimento. Aproveitei meus conhecimentos com a prática das artes marciais que iniciei aos 12 anos de idade, passando pelos treinos do Kung Fu com valiosos mestres e que muito me ensinaram. Entre eles também estava o meu pai, conhecido como Capitão Estrela nos primórdios da sua juventude na era da luta livre, além de ser um grande lutador de Jiu Jitsu.

A Introdução das técnicas de meditação com os movimentos do Chi Kung e as inspirações nas artes marciais deu um novo sentido para minha vida. Aos poucos fui cocriando os movimentos terapêuticos de forma meditativa. Essa prática, desde muito cedo, incentivou-me a buscar conhecimentos de anatomia, biologia, terapias integrativas e na arte de lidar com as emoções.

Hoje, como terapeuta com qualificações em hipnoterapia, psicoterapia, terapias corporais com técnicas da medicina tradicional chinesa, bem como praticante e instrutor de Meditação e Chi Kung, consigo ter uma vida muito mais centrada, sem nenhum uso de medicamento desde 2009, que foi o ano em que me dei alta do tratamento clínico. Tenho levado meus conhecimentos e técnicas para muitas pessoas que buscam o autoconhecimento e uma vida integralmente saudável, tanto como prevenção e ou tratamento.

Meditação em movimento para vencer a ansiedade - Parte 2

Hoje, com tudo que aprendi e presenciei, tenho certeza de que qualquer pessoa pode conseguir vencer a ansiedade e também dar um salto quântico em sua vida. Isso não significa que existe um caminho fácil, mas, contudo, para que isso seja possível é preciso reconhecer e aceitar que algo precisa ser mudado, bem como desejar a mudança e agir, sem procrastinar.

Eu e muitas pessoas, às quais já ajudei como terapeuta, somos testemunhas de que através da prática da meditação em movimento é possível se obter mais saúde, energia e equilíbrio entre corpo, mente e espiritualidade, sem a necessidade de arcar com grandes investimentos. Só é preciso querer e reservar um tempinho para fazer acontecer.

Mas se entender que precisa de ajuda para se motivar, então consulte um profissional qualificado em quem possa confiar. Existem muitas possibilidades, acredite.

Aviso importante: todas as práticas sugeridas neste post são complementares e não substituem o atendimento médico ou psicológico.

Rolar para cima
Vamos Conversar
1
Olá! Precisa de ajuda?
Olá! Como posso te ajudar?